De acordo com dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária, a comercialização dos grãos para a safra 2012/13 segue aumentando em Mato Grosso, com o custo de produção tendo um ritmo maior de crescimento para a safra 2013/14. Enquanto a negociação da soja aumentou apenas 1,1 ponto percentual no mês, o custo de produção para a safra seguinte cresceu. Dessa forma, comparando o custo da lavoura para a safra 2013/14 com o custo ponderado da safra atual, sobre a soja transgênica foi 17,5% superior e, na convencional, 18,4%, cujos valores atuais respectivos são R$2.241,23/ha e R$ 2.260,07/ha.

Um dos pontos de maior aumento foi o custo dos insumos, que subiu de R$ 968,34/ha para R$ 1.106,19/ha na transgênica e R$ 1.122,40 na convencional, em que o peso principal foi a alta sobre os fertilizantes, em média de 17,0% para ambos os tipos de soja. Nesse contexto de aumento e relembrando o custo da safra atual, que começou embaixo e foi subindo ao longo do ano, este momento já pode ser o início dos negócios da safra 2013/14, antes que o valor dos insumos tome rumo ainda maior do que o registrado em outubro.

De acordo com Otávio Behling Júnior, analista de Custo de Produção do Imea, as expectativas positivas de de produção para a safra 12/13, juntamente com os preços que a soja vem sendo comercializada, resultaram em numa alta na estimativa de custo de produção para a safra 13/14. Sendo que representam a maior parte dos gastos dos sojicultores os insumos, cerca de 47%, R$ 1.106 do custo total por hectare de soja plantado. Os dados do boletim apontam ainda que os principais gastos previstos para safra 2014 refere-se à semente 8% e os fertilizantes 3,4% e custo com a lavoura, de 13,1%. De forma geral, as despesas com a lavoura incluem mão de obra, manejo, aplicações, colheita entre outros. Na safra 12/13 esse custo ficou estimado em R$ 145/ha. Para a safra 13/14 é de R$ 164. Já as sementes passaram de R$ 112/ha na atual safra para R$ 121/ha, acréscimo de 8%.

Estimativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) prevê que a safra de grãos para o período 2012/2013 deve atingir 180,2 milhões de toneladas (t), volume 8,5% maior que o registrado na safra anterior (166,17 milhões de t). O grão que apresenta maior crescimento na estimativa de produção é a soja: 16,24 milhões de t a mais do que o registrado no levantamento de novembro.

O milho também tem projeção de crescimento (607,4 mil t), e o feijão deve agregar mais 66,6mil t à produção. Segundo o diretor da Conab, Sílvio Porto, o desenvolvimento da produção está muito bom, apesar do atraso das chuvas.

Ele avalia que com os números indicados, a safra brasileira de soja tem boas possibilidades de ultrapassar a norte-americana. Em termos de área cultivada, segundo ele, o levantamento aponta crescimento de 2,1%, ou 1,05 milhão de hectares, na comparação com a safra anterior. Com isso, a expectativa é de que os produtores utilizem 51,94 milhões de hectares. A soja também foi o grão que apresentou maior crescimento neste quesito, e terá 2,2 milhões de hectares a mais (aumento de 8,8%) utilizados para o seu plantio. No período 2011/12 foram cultivados 25,04 milhões de hectares do produto. Para consolidarem os números do terceiro levantamento para a safra 2012/13, os técnicos da Conab estiveram em campo entre os dias 19 e 23 de novembro nas principais regiões produtoras.

Fonte: Agrolink – PORTO ALEGRE – (RS) – 10/12/2012

Publicidade

    A Abrasem é associada:

SCS Quadra 1, Bloco G ed. Baracat - salas 1601/1608

cep: 70309-900 / Brasília, DF

(61) 3226-9022 / 3226-9990 / fax: (61) 3323-3703

© Todos os direitos reservados 2014 ABRASEM