Desabilitar carregamento

O AGRO NÃO PODE PARAR!

Notícias Notícias destaque 27 de março de 2020

O produtor de sementes em tempo de Coronavírus

A revista SEEDnews possui, como parceiros, vários produtores de sementes que neste momento do Coronavírus, estão em estado sob forte pressão para abastecer o país com a matéria prima essencial para a alimentação, a qual é a semente.

Felizmente, o governo considerou a agricultura como atividade essencial, o que ajuda em grande parte, na condução dos processos de produção, tecnologia e pós colheita, avaliação da qualidade e de logística.

Em relação a semente de soja com uma necessidade nacional de praticamente 2 milhões de toneladas por ano, os trabalhos atuais estão focados na colheita, pois no sul ainda falta mais de 50% da área a ser colhida, enquanto que no Mato Grosso, está praticamente terminada.

Conforme contato com produtores de diversas áreas, as equipes de pessoal foram treinadas quanto aos cuidados higiênicos e conscientizados em relação aos meios de transmissão da doença. Os procedimentos para minimizar o contágio também estão sendo tomados, como turnos de trabalho com menos gente, proibição de visitas às unidades, maior disponibilidade de pias e facilidade de alojamento para minimizar a saída de pessoal do ambiente de trabalho, dentre outras iniciativas.

Um dos grandes inconvenientes da colheita está na logísticas, pois algumas áreas de produção situam-se um pouco longe da sede, requerendo transporte intermunicipal ou inclusive interestadual e caminhões em abundância, o que dificulta o processo, por motivos de permissão especial e idade dos caminhoneiros, pois muitos possuem mais de 60 anos.

A colheita é a fase mais crítica da produção de sementes, pois esta não pode esperar, mas parece que os produtores de sementes conseguiram se ajustar e trazer praticamente toda sua produção planificada para as unidades de beneficiamento de sementes. Felizmente, a colheita é realizada ao ar livre e minimizando o contágio.

Os processos de limpeza, classificação, tratamento de sementes e avaliação da qualidade, podem ser conduzidos de forma menos pressionadas, pois enquanto a colheita é realizada em 30 dias, as tecnologias de pós-colheita podem ser realizadas num período de 90 a 120 dias, permitindo encontrar um ajuste adequado.

Em relação à produção de sementes de espécies forrageiras tropicais, o forte da colheita será de maio a agosto, requerendo muita mão de obra eventual, o que requer cuidados especiais e treinamento de pessoal. Entretanto, como há tempo para preparação, as empresas de sementes estão tomando todos os procedimentos necessários para minimizar a proliferação da doença.

Em trigo, a colheita assim como grande parte dos processos de pós-colheita, já foram realizados. Porém estima-se haver algumas dificuldades no comércio, devido à necessária mudança na maneira de se fazer negócio, reduzindo-se visitas comerciais, venda a assistência técnica ao mínimo.

Felizmente, a agricultura é considerada como atividade essencial, seguindo uma estratégia internacional, sendo as sementes sua matéria prima mais importante, em que os produtores desempenham uma atividade de alto reconhecimento pela sociedade.

A SEEDnews conversou com os seguintes parceiros para compor este artigo:
Carlos Augustin – Petrovina Sementes
Airton Francisco de Jesus – Sementes Jotabasso
Emmanuel Six – Sementes Germinex
Celito Missio – Sementes Oilema
Arlei Kruguer – Sementes Roos
Pedro Basso – Sementes Com Vigor
Odilio Balbinotti Filho – Atto Adriana Sementes
Alberto Takashi – Sementes Matsuda
Pierre Patriat – Santa Rita Sementes
André Rosa – Biotrigo Genética

Fonte: Revista SEEDnews

Disponível em:
https://seednews.com.br/artigos/3244-o-agro-nao-pode-parar!-edicao-marco-2020