Desabilitar carregamento

Pará: número de produtores é o maior do país

Notícias 19 de maio de 2016

A procura por alimentos orgânicos, alimentos cultivados totalmente livres de aditivos químicos vem crescendo. De acordo com as determinações do Ministério da Agricultura, no cultivo dos alimentos orgânicos não é permitido o uso de substâncias que coloquem em risco a saúde humana e o meio ambiente.

E você sabia que o Pará possui o maior número de produtores orgânicos cadastrados no Brasil? De acordo com Raimundo Ribeiro, engenheiro agrônomo da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater), são aproximadamente 3.300 produtores cadastrados. “Este cadastro mostra também que entre os principais produtos orgânicos produzidos aqui estão o açaí, a castanha do Pará, o cacau e o dendê”, completa.

O Pará também é o segundo maior produtor, em termos de extensão, do Brasil, abrangendo mais de 602.800 hectares de área plantada, ficando atrás apenas do estado do Mato Grosso, que tem cerca de 622.000 hectares.

NEGÓCIOS

É na propriedade rural de um pouco mais de 98 mil m², na estrada Genipaúba, em Santa Bárbara, na Região Metropolitana de Belém, que o produtor Laércio de Sousa, 40 anos, viu os negócios prosperarem depois do investimento em produção orgânica.

Ele, juntamente com outros moradores da área, participou de um curso de capacitação no qual aprendeu a plantar de forma consciente e saudável, beneficiando não só a natureza como ao homem também. O curso foi viabilizado por uma parceria entre a Emater e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae)

Andressa Lisboa mudou a alimentação para os produtos orgânicos e recomenda. 

“Antes, sem saber, eu usava veneno para matar as pragas e acabava estragando meu solo junto, minhas plantações. Hoje, tudo é natural, caseiro, inclusive meu fertilizante. Meus produtos crescem mais bonitos e minhas vendas aumentaram bastante”, comemora.

Da plantação saem alface, coentro, cebolinha, café, laranja, rúcula, espinafre, dentre outras hortaliças e frutas; e até das criações de galinhas e patos, cujos ovos também são vendidos de forma orgânica.

MERCADO

Nos supermercados muitas vezes os produtos orgânicos estão ao lado de “lights”. Quando o produto vem com o selo “orgânico” significa que não são utilizados fertilizantes sintéticos, solúveis, agrotóxicos e transgênicos em nenhuma das etapas da produção ou do cultivo. Para comercializar esses produtos é necessário ainda que os produtores e empresários obtenham uma certificação de Organismo de Avaliação da Conformidade Orgânica (OAC), credenciado junto ao Ministério da Agricultura.

Os alimentos orgânicos costumam custar mais caro, uma vez que o resultado da produção demora mais, já que é feita de forma natural, sem aceleramento químico.

Mas para a arquiteta Andressa Lisboa o investimento vale a pena. “No começo, a gente sente mais, mas a partir do momento que você sente a diferença vai doendo menos no orçamento. Existem alguns produtos que não são tão mais caros assim como, por exemplo, o manjericão”, diz.

Os restaurantes, lanchonetes e hotéis que servem pratos orgânicos ou pratos com ingredientes orgânicos devem manter à disposição dos consumidores listas dos ingredientes orgânicos e dos fornecedores destes ingredientes.

(Com informações da Agência Pará)

Disponível em: http://www.diarioonline.com.br/noticias/para/noticia-368050-para-numero-de-produtores-e-o-maior-do-pais.html