Desabilitar carregamento

Paraná investe mais de R$ 26 mi em melhorias para o produtor rural

Notícias 7 de janeiro de 2013

O secretário da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, Norberto Ortigara, apontou os investimentos em programas de melhorias e readequação de estradas rurais entre os que vêm beneficiando agricultores, agroindústrias, cooperativas e prefeituras.
Nos programas de readequação e melhorias de estradas rurais foram investidos, em 2012, R$ 12,75 milhões que beneficiaram diretamente 158 municípios paranaenses. No geral, a secretaria investiu R$ 26,4 milhões em vários programas.

Entre os programas que receberam investimento também estão distribuição de calcário, equipamentos para bovinocultura de leite, microbacias, sistemas de abastecimento e proteção de fontes, integração lavoura, pecuária e floresta, cafeicultura, habitação rural, patrulhas da seda, fundo de aval e seguro rural, apoio a bovinocultura de corte, ovinos e caprinos.
Segundo o secretário, saíram do meio rural cerca de 30 milhões de toneladas de grãos e mais um grande volume de frangos, suínos, bovinos, leite, madeira, hortaliças e insumos agrícolas. “Essa movimentação exige estradas rurais no mínimo conservadas para facilitar o acesso de caminhões que transportam a produção, o transporte escolar e aos serviços de saúde e lazer das comunidades atendidas. Essa estratégia foi adotada ano passado e será ampliada para 2013”, diz Ortigara, destacando que programas repassaram óleo diesel às prefeituras para melhorar a trafegabilidade das estradas. Ortigara lembrou que pela Constituição Federal, a obrigatoriedade da abertura e manutenção das estradas rurais é dos municípios. “O estado considera muito importante para a melhoria das condições de competitividade do negócio agrícola no mundo essa ajuda aos municípios paranaenses a terem estradas de boa qualidade, barateando o frete”.

O estado está investindo R$ 110 milhões em vários programas para apoiar os municípios na tarefa de manter em boas condições as estradas rurais, como o repasse de óleo diesel, as Patrulhas do Campo (programa feito em parceria com a Secretaria de Infraestrutura e Logística) e a pavimentação poliédrica (pedras irregulares) de trechos prioritários. São 110 mil quilômetros de estradas em áreas rurais, cuja má conservação obriga o produtor a gastar quatro vezes mais no transporte. As informações são da Agência Safras.

Fonte: DCI – SÃO PAULO – (SP) – 07/01/2013