Desabilitar carregamento

Brasil será maior exportador mundial

Notícias 15 de outubro de 2012

A previsão é que os embarques alcancem 39,1 milhões de toneladas do grão
Brasília – A safra de 2012/2013 deverá colocar o Brasil na posição de líder na produção e exportação de soja, após aumento de 20% na colheita do grão. A previsão é da Expedição Safra, levantamento técnico realizado por iniciativa de um jornal de Curitiba.

Segundo o estudo, ainda em andamento, a produção nacional de grãos irá superar 180 milhões de toneladas, puxadas pela soja e pelo milho, contra os 170 milhões no ano passado. Deverão ser produzidas 80 milhões de toneladas de soja, 20% a mais do que a temporada anterior de 66 milhões. Em relação ao milho, segundo maior item de exportação agrícola, a produção poderá aumentar 7%, passando de 66 milhões de toneladas para 70 milhões.

De acordo com o Coordenador da Expedição Safra, Giovani Ferreira, “este é um ano interessante para a América do Sul, especialmente para o Brasil. A expectativa é que as cotações se mantenham atrativas por duas safras, até 2013/2014. A recomposição dos

estoques mundiais por conta da quebra da produção dos Estados Unidos deve se estender, criando um espaço favorável”.

A Expedição Safra faz monitoramento da colheita nos Estados Unidos. Percorre o chamado Cinturão dos Grãos (Grain Belt), avaliando a safra americana, que está 70% concluída. A Expedição informa que nos EUA há redução de 13% na produção de milho em relação ao ciclo anterior, e de 8% na de soja.

“O país sofreu uma quebra devido a fatores climáticos e isso favoreceu o Brasil. Mas há outros fatores, como o crescimento da demanda internacional, que fazem com que o Brasil se consolide na produção de grãos, independentemente da recuperação dos EUA nos próximos anos”, afirma Ferreira.

Produção – O Brasil deve superar a produção de soja dos Estados Unidos. A estimativa do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês) é que a produção nacional seja de 81 milhões de toneladas ante 77,8 milhões de toneladas norte-americanas. A exportação brasileira deverá atingir 39,1 milhões de toneladas e a americana 34,4, segundo o departamento.

As previsões foram divulgadas ontem no relatório da oferta e da procura global do USDA. Os números não são positivos para o milho, o segundo grão mais importante para a exportação brasileira. De acordo com o relatório, a produção deve diminuir de 72,7 milhões de toneladas da última safra para 70 milhões de toneladas. As exportações devem cair de 19 milhões de toneladas para 16 milhões.

Nos Estados Unidos, a projeção da produção do milho é 271,9 milhões de toneladas, o que representa queda em relação à última safra, quando a produção chegou a 313,9 milhões. A quebra da safra, tanto da soja, quanto do milho, é conseqüência de uma das piores estiagens da história da agricultura norte-americana. (ABr)

Fonte: Diário do Comércio – BELO HORIZONTE – (MG) – 15/10/2012