Desabilitar carregamento

Ex-ministro da Agricultura diz que cereal será o mais requisitado do mundo em 30 anos

Notícias 18 de fevereiro de 2016

Com a perspectiva de chegar de 6,8 milhões de toneladas na safra 2015/2016, a 5ª Abertura Oficial da Colheita do Milho ocorreu, sexta-feira, no município gaúcho de Condor. O evento foi marcado pelo clima de otimismo, que vem embalando a colheita do grão em razão das produtividades acima do esperado e da alta do preço médio – entre R$ 30 e R$ 40 a saca.

Presentes no ato, o ex-ministro da Agricultura e presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Milho (Abramilho), Allysson Paolinelli, fez uma projeção forte para o futuro. Segundo ele, nos próximos 30 anos, o cereal será o mais requisitado do mundo, o que, em sua visão, será bom para o Brasil, já que acredita que o país possui condições de atender essas necessidades.

Responsável por oficializar a abertura da colheita, o governador José Ivo Sartori ressaltou que o aumento da produtividade – em algumas lavouras passando até das 200 sacas/hectare – e disse que o milho é extremamente importante para a produção agropecuária e para a rotação de culturas.  “Além do valor numérico, exalta-se aqui o valor humano. Os agricultores são os atores principais, dedicam suas vidas à produção. Se a colônia não planta, a cidade não almoça e não janta”, ressaltou.

O Rio Grande do Sul é o quarto maior produtor do grão, ficando atrás de Mato Grosso, Paraná e Minas Gerais. Embora as produtividades venham apresentando incremento neste ciclo, a área plantada vem sendo reduzida no RS. Enquanto em 1996/97 a área ocupada pelo milho foi de 1,6 milhão de hectares, em 2014/15 chegou a 941 mil ha – redução de 41%. As estimativas para a safra 2015/16 (de acordo com levantamento de fevereiro da Conab) são de 862 mil, queda de mais de 8% em relação à safra passada.

Fonte: Folha do Sul

Disponível em: http://www.jornalfolhadosul.com.br/noticia/2016/02/15/ex-ministro-da-agricultura-diz-que-cereal-sera-o-mais-requisitado-do-mundo-em-30-anos